Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 19 de março de 2009

Corram!

Comecei a correr...  afinal, minha barriga estava a crescer de forma marota e não quero permitir. Comprei um tênis, ganhei uma meia de brinde, calcei e fui correr. A Gruta (onde corro) não é lá muito legal, não que apareçam leões ou manadas de animais, como na Africa. Mas o problema é que eu tenho que dividir a rua com os carros e isso é chato.

Bem, a forma de correr revela muito de cada um e isso é fato. Cada pessoal tem uma forma especial e bizonha de manifestar seu desejo pela saúde. E eu como especial que sou tenho minha forma peculiar de me locomover, sempre disseram que eu ando estranho,  um pouco robotizado, meio mecânico, levemente desconjuntado, enfim, estranho. Talvez tenha sido isso que causou a lesão no meu tornozelo. Uma pena.

Como não queria ficar parado... peguei minha velha bicicleta que pouco fora usada em toda sua vida bicicletal. Meu tornozelo já não doía, fiquei feliz! E passei a correr pelas ruas da Gruta de Lourdes  sossegado, até e após algumas voltas....  tudo passou a ser chato, paralelepipedos são um desafio para quem quer andar de bicicleta e não tem glúteos devidamente acochoados. Passei a andar nas calçadas. O bom de andar às 06:00 da manhã é isso, há poucas pessoas na calçada. O problema foi uma senhora... esperou-me passar justo na hora em que tivemos que dividir a calçada: eu, ela e um coqueiro. Por pouco o coqueiro não se acidentou, muito embora estivesse deitado no chão, pobre coqueiro.

Minha bicicleta tem um retrovisor, mas muito inútil ao meu ver. Queria entender como um pedaço de espelho de uma polegada pode ser útil no meio de todo o tremelique da bicicleta. Ele é assim tão inútil ou meu desenvolvimento é tão descoordenado que nada eu posso ver? Triste isso. 

Mas assim, vão fazer duas semanas que me exercito de verdade.... na rua. E só tenho a recomendar. Bem melhor que correr em máquinas. Essas máquinas à partir de agora eu deixo somente aos Astronautas, eles é que não podem correr a céu aberto. Corram, sejam felizes e não sejam atropelados! O Pelé recomenda!